quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Facebook compra WhatsApp... precisava?

Na última quarta-feira, dia 19 de fevereiro, a maior plataforma de rede social do mundo, o Facebook, anunciou a sua maior aquisição até o momento: compra do WhatsApp por US$ 16 bilhões.

Surpresa para uns, nem tanto para outros, a manobra radical da rede social ainda divide opiniões. "Uma bomba", como é tratada a notícia pelo Olhar Digital.

Mas todo esse alarde certamente já era de se esperar pelo empresário Mark Zuckerberg, já que estaria entrando no rol das empresas que se aventuram em aquisições onde tudo pode acontecer. A aposta é alta... a expectativa também. Adquirir o WhatsApp, afinal, não passa de uma mera estratégia... cara, sim... mas nada mais do que uma estratégia.

Não é novidade para ninguém que o Facebook, ao emplacar no mercado de bolsa de valores, não obteve todo retorno esperado. O próprio fundador da rede já não possui o mesmo poder societário como antes. E o Facebook divide espaço com incontável concorrência de tantas outras redes sociais que seria árduo tentar citar todas que existem hoje.

Para a maioria, o grande objetivo de toda rede social é a conexão de pessoas. Fato! Evidente que, por trás deste objetivo existem outros menos explícitos, como aquisição de informações e comportamentos pessoais. Esses dados garantem todo o negócio paralelo de publicidade, cuja captação de recursos é fundamental para qualquer empresa.

Pois bem. Fundada em 2009, a StartUp WhatsApp alcançou em junho de 2013 a marca de 250 milhões de usuários ativos e 25 bilhões de mensagens enviadas e recebidas diariamente. Sendo gratuito por 1 ano e custando 1 dólar para cada ano posterior de uso, a aplicação de mensagens para smartphones ganhou a confiança de seus usuários. A conta é muito simples: se a plataforma possui 250 milhões de usuários ativos e cada um paga 1 dólar por ano, o total por ano é...?

Então... para uma StartUp que chega a essa marca, mais que natural que uma grande empresa tente agregá-la ao seu negócio. Mas a grande e real manobra do Facebook vai além! Ao adquirir uma ferramenta promissora, juntamente com ela vem seus usuário (e todas as suas informações). Motivo suficiente para que a rede social busque manter-se no mercado como a número 1 em conexões entre pessoas. Isso ajudaria muito a emplacar o próprio aplicativo de mensagens, o Facebook Messenger.

Agora vejam... o Facebook comprou o WathsApp por US$ 16 bilhões. Porém, deste valor, apenas US$ 4 bilhões foram em dinheiro. O restante em ações. Com o WhatsApp rendendo US$ 250 milhões ao ano e considerando a expectativa de sua projeção, de forma bem simplória podemos estimar um retorno deste investimento para algo em torno de 5 anos (sendo muito, mas muito pessimista!). Atentem... são expectativas e, por isso, uma aposta bastante alta.

Os demais US$ 12 bilhões foram pagos em ação. Mas alguém já se questionou quanto valeria o WhatsApp no mercado de ações? Ora... seria uma questão de tempo até a plataforma se aventurar financeiramente. Mais uma vez, sendo simplório, o Facebook paga em ações e agrega valor em suas ações. É um caminho lógico de duas vias. Pelo menos, é o que se espera! E, de novo,... uma aposta arriscada e muito alta. Vejamos como o mercado de ações se comportará com a novidade.

Neste momento, os mais inseguros com a iniciativa do Facebook são os usuários. Muitos já se manifestam. Principalmente por recentemente muitos termos participado do 'óbito' do MSN e 'democrática' migração para o Skype. Parece que já vivemos isso antes, não é? Além disso, vale lembrar o comum comportamento partilhado neste tipo de ação. O Google comprando o Orkut para priorizar o Google+, a Microsoft comprando o Skype e aposentando o MSN, entre outras manobras do gênero.

A pergunta é: será que vai dar certo? Bem... só o tempo (e a adaptação dos usuários) é que irá dizer. O Bing ainda luta para se tornar páreo para o Google Search... o Google+ ainda luta para se tornar páreo para o Facebook... e o Facebook entrou na luta.

Resta-nos torcer e vislumbrar coisas boas. Afinal, já estamos tão conectados com o mundo que este caminho é sem volta!

Leia mais sobre a venda do WhatsApp para o Facebook no Olhar Digital:

- Serviço de mensagens prometeu que nada vai mudar: http://bit.ly/1oVxqfN
- Cada funcionário do WhatsApp deve receber US$ 55 milhões: http://bit.ly/1eTO6v7
- Um dos fundadores do app foi rejeitado pelo Facebook em 2009: http://bit.ly/1mvBnJa
- Esta é a maior compra já feita pelo FB: http://bit.ly/1maV4Td

Nenhum comentário:

Postar um comentário